ZÉ GOMES: «RECEBI UMA OFERTA DO BARCELONA E O BENFICA REJEITOU, NÃO TIVE AS CHANCES QUE QUERIA»

Promessa do Seixal deixou em definitivo o clube da Luz em fevereiro. Zé Gomes era uma das grandes promessas formadas no Benfica Campus mas acabou por nunca se impôr na principal equipas das águias, algo que o próprio reconhece. O avançado português, de apenas 21 anos, desvinculou-se do clube da Luz em fevereiro para representar os búlgaros do Cherno More e falou agora das vivências passadas.



"Comecei na formação do Sporting, mas não deu certo e fui levado para o Benfica. Treinei com os seniores, até recebi uma oferta do Barcelona, mas o Benfica recusou e disse-me que eu me ia impôr. Esperei pelo meu momento, mas só entrava em jogo por 5 minutos e não tive as chances que queria. Jogar apenas pela segunda equipa do Benfica não era o que queria. 

No ano passado joguei emprestado na Polónia e lá queriam que eu voltasse para o Lechia Gdansk, mas esse não era o projeto que eu queria, nem a equipa B do Benfica. Não queria ficar em Lisboa e quando surgiu a oportunidade de vir a Varna, decidi aproveitar o novo desafio. Aconteceu muito rapidamente, em apenas dois ou três dias. 

O treinador [Ilian Iliev] falou com o meu empresário, depois falou ele comigo. Gostei das ideias deles e das opiniões sobre futebol, bem como sobre o projeto do clube e disse que sim", vincou em declarações ao portal 'Gong'.

Pelo Cherno More, o melhor jogador e marcador do Europeu sub-17, em 2016, conta já quatro presenças e um golo apontado (ao Beroe). Zé Gomes explicou o que o atraiu na nova equipa e no campeonato da Bulgária.

"A equipa está a tentar jogar futebol e eu gosto disso. Eles jogavam um futebol direto na Polónia e eu decidi que não poderia desenvolver-me como jogador ali, enquanto o Cherno More joga como o Benfica - ao ataque e com mais passe. Acho que esta é uma boa oportunidade para mim. O treinador Ilian Iliev diz-me para não pensar constantemente nos golos mas sim no meu jogo. 

Ele acredita que assim os golos aparecerão sozinhos, sem estar à procura deles. Quero ajudar a equipa a alcançar o que ela procura e ser um jogador de equipa. Quero jogar com o Cherno More na Liga Europa. No Benfica estava muito habituado a jogar com a bola, a tê-la em todos os jogos e não corria muito. Na Bulgária pode haver mais corrida e na defesa precisamos de melhorar. No geral, gosto do campeonato. Há equipas a tentar jogar futebol", explicitou aquele que é conhecido como "Zé Golo".

© Record

Partilhe no Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário