FIFA APOIA FUTEBOL DA GUINÉ-BISSAU COM 7 MILHÕES DE DÓLARES

A Federação de Futebol da Guiné-Bissau anunciou que a FIFA vai apoiar projetos estruturantes para o desenvolvimento do futebol no país, disse à DW África um dos vice-presidentes. FIFA felicita a federação guineense. O presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau (FFGB), Carlos Teixeira, liderou uma delegação guineense que manteve, esta quinta-feira (05.11), uma reunião negocial com a delegação regional da Federação Internacional de Futebol (FIFA) para a África Ocidental, em Dakar, Senegal.



O encontro serviu para apresentar os novos membros de Comité Executivo da Federação guineense, bem como o seu projeto para desenvolver o desporto rei no país.

No final da reunião na capital senegalesa, o vice-presidente de Infraestruturas e Cooperação  Internacional da Federação de Futebol guineense, Adilé Sebastião, disse que a FIFA vai desbloquear mais de 7 milhões de dólares para a criação de infraestruturas futebolísticas na Guiné-Bissau.

"O facto de a FIFA rever-se na nossa visão estratégica para a infraestruturação primária do nosso futebol, deixa-nos bastante satisfeitos e agradecidos pela confiança da equipa regional da FIFA. Só no capítulo das infraestruturas vamos receber mais de 7 milhões de dólares", disse o dirigente desportivo à DW África.

FIFA apoia crescimento

Em outubro passado, o presidente da FIFA, Gianni Infantino, felicitou o novo líder da Federação de Futebol, Carlos Teixeira, a quem prometeu "ajuda pessoal" para desenvolvimento do potencial da modalidade no país. "As portas da sede da FIFA estarão sempre abertas para discutir o nosso desporto, o seu desenvolvimento, a sua promoção e os seus valores", refere Infantino, em nota dirigida a Carlos Teixeira, a que a DW África teve acesso.

O líder da FIFA, que visitou a Guiné-Bissau em janeiro passado, disse ser conhecedor da "liderança e experiência" do novo presidente da FFGB e não ter dúvidas de que vai ter "grande impacto no desenvolvimento” do futebol na Guiné-Bissau.

A Federação de Futebol guineense pretende aplicar a verba na construção de até cinco campos com relvado sintético, requalificação do estádio olímpico de Lino Correia, situado em pleno coração de Bissau, e melhoria de várias infraestruturas desportivas no interior do país.

"Vamos trabalhar na parte técnica da elaboração ou adequação dos projetos. Mas vamos privilegiar a construção de tapetes sintéticos, vamos construir um centro de treinos com patrões bastante elevados, a nível da qualidade e da capacitação técnicas das pessoas na sua gestão", avança Adilé Sebastião.

Carlos Teixeira foi eleito em 30 de setembro presidente da FFGB, em substituição de Manuel Lopes, suspenso de todas as atividades desportivas durante 10 anos, pelo Comité de Ética da FIFA.

DW

Partilhe no Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário