BOCUNDJI CÁ E IVANILDO PRETENDEM IMPLEMENTAR EXPERIÊNCIAS ADQUIRIDAS PARA DESENVOLVER O FUTEBOL NACIONAL

Dois antigos futebolistas internacionais pela Guiné-Bissau, Bocundji Cá e Ivanildo Soares Cassama, mostraram-se  disponíveis para contribuir com as suas experiências como jogadores nos diferentes clubes europeus, para o desenvolvimento do futebol nacional na nova estrutura eleita da Federação de Futebolnacional  (FFGB).



Cá e Soares Cassama, que foram alguns dos obreiros da participação da Guiné-Bissau, pela primeira vez no Campeonato Africano das Nações (CAN2017) no Gabão, foram nomeados recentemente para integrarem a estrutura da equipa técnica seleção nacional.

Bocundji Cá foi nomeado Diretor Executivo das seleções de formação nacionais  enquanto Ivanildo Soares Cassama foi nomeado para as funções de “Team Manager da seleção A pelo presidente da FFGB, Carlos Mendes Teixeira “Caito”.

Numa entrevista concedida ao Jornal Democrata, nesta terça-feira, 03 de Novembro de 2020, em Bissau, Ivanildo Soares Cassama mostrou-se satisfeito pela confiança depositada na sua pessoa pela federação e promete corresponder à expetativa.

IVANILDO: “SERVIREI DE PONTE ENTRE A EQUIPA TÉCNICA, JOGADORES E O COMITÉ EXECUTIVO”

“Foi uma honra ser nomeado Team Manager da seleção nacional A e vai ser um cargo que vou tentar desempenhar da melhor maneira possível. Estou com alta expetativa, porque será um trabalho árduo que vai exigir muito de mim. Por isso, espero corresponder àsexpetativas que as pessoas criaram a minha volta para contribuir no processo de desenvolvimento de futebol nacional”, argumentou Soares Cassama.

Cassama que foi jogador do FC Porto há vários em Portugal, vai agora iniciar pela primeira vez, a carreira de dirigente desportivo e adquiriu alguma experiênciade como funciona um balneário na Europa, porque lidou com vários dirigentes e treinadores, principalmente europeus em Portugal.

Explicou que não terá problemas em lidar com os jogadores e estrutura técnica liderada por Baciro Candé e demais elementos que a compõem.

“Penso que a experiência é vasta nesta área, mas sei que vou precisar ainda de outros ensinamentos para tentar adquirir melhor conhecimentos possível, para posteriormente pôr em prática. Penso que é uma valia. Conheço o balneário dos jogadores da seleção, porque estive lá enquanto jogador e vou servir de ponte entre a equipa técnica, jogadores e comité executivo da FFGB”, acrescenta Cassamá.

Sobre a sua proximidade com a equipa técnica, o antigo extremo do FC Porto, começou por realçar o notável trabalho desenvolvido pela equipa técnica sob batuta de Baciro Candé, que permitiu a Guiné-Bissau participar nas ultimas edições do CAN e promete dar o seu apoio neste sentido.

A Guiné-Bissau tem vários futebolistas nos principais clubes na Europa, mas muitos deles recusam representar a seleção nacional, devido à conjuntura social nacional. Neste sentido, Soares Cassama fez lembrar aos seus conterrâneos nestas situações que o momento mais alto de um jogador é quando representa a seleção do seu país natal.

Cassamá entende que os jovens futebolistas nos principais campeonatos europeus devem encarar esse desafio com orgulho quando, são chamados para vestir a camisola da seleção nacional.      

Por seu turno, Bocundji Cá prometeu transmitir aos novos jovens a experiência que adquiriu há vários anos em França, como futebolista e defende a organização da entidade que gere o futebol do país.

Na entrevista concedida ao Democrata, Cá realçou a confiança do novo presidente da FFGB na sua pessoa e prometeu ajudar na educação das crianças que sonham, num futuro próximo, jogar nos grandes campeonatos da Europa.

CAPITÃO BUCUNDJI: “QUERO CONTRIBUIR NA EDUCAÇÃO DOS MAIS NOVOS E TRANSMITÍ-LHESA IDEIA DO PATROTISMO”

“Penso que o meu dever é contribuir na educação dos mais novos e transmiti-lhes a ideia do patrotismo, porque o futebol é umas das modalidades desportivas que tem conseguido unir os guineenses nos últimos anos. E penso que a formação de base é muito importante para alimentar a seleção principal dequalquer país, incluindo a da Guiné-Bissau”, explicou o antigo jogador.

Cá, que foi capitão da seleção nacional, prometeu trabalhar para identificar o potencial dos jovens futebolistas guineenses a nível do território nacional, que futuramente poderão integrar os quadros das diferentes camadas das seleções.

Na qualidade do dirigente desportivo da FFGB, o antigo médio defensivo do Stade de Reims da França considerou que o país tem futebolistas com potencialidades, dando exemplo o fato existir vários jovens com qualidades de Ansu Fati, jovem futebolista de origem da Guiné-Bissau, atualmente a jogar no Barcelona da Espanha.

Durante a entrevista conjunta com dois antigos jogadores, Cá, que foi peça fundamental no passado para convencer os jogadores guineenses na Europa para representarem a seleção nacional, assegurouque vai continuar a fazer o mesmo para melhorar aperformance das seleções jovens da Guiné-Bissau nos próximos anos.

“Sabemos que não será uma missão fácil, vamos tentar falar com os jovens futebolistas guineenses espalhados pela Europa para acreditarem no novo projeto da FFGB, porque hoje se consegue ter oportunidade de falar pessoalmente com jovensfutebolistas, que conhecem o meu percurso como jogador, facilmente podem aceitar o convite de representar a seleção nacional”, sublinhou.

Em relação aos resultados desportivos, o novo Diretor Executivo das seleções de formação entende que o mais importante neste momento não são os resultados imediatos, mas sim trabalhar muito para alcançar progressão internacional.

De recordar que além das nomeações de Ivanildo Soares Cassamá e Bocundji Cá, a nova direção da FFGB eleita no passado dia 30 de setembro também nomeou Vitor Correia para exercer funções de “Team Manager das seleções de formação e Almame Moreira para exercer as funções de diretor Executivo da seleção A.

A nova direção do organismo justifica a decisão tendo em conta a necessidade premente de colocar à disposição da estrutura técnica nacional, uma estrutura organizacional e desportiva competente e eficiente com propósitos de obter melhores ganhos desportivos e, por conseguinte, elevar a performance da seleção em termos de visibilidade e resultados desportivos.


Por: Alison Cabral

O DEMOCRATA GB

Partilhe no Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário