"SÓ EXIGIMOS O QUE É NOSSO" - IRAMA TURÉ

O presidente de Fórum de Jornalistas Desportivos da Guiné-Bissau, (FORJOD-GB) Iramã Turé, defendeu que o FORJOD-GB só está a exigir o que é dele por direito e ‘não está em competição com nenhuma organização da classe’. 


Falando esta quinta-feira, 25 de junho, à saída de um encontro com o Comité Executivo da Federação guineense de Futebol, Turé sustentou que a organização que dirige representa o maior número da imprensa desportiva do país, pelo que é "legítimo" interlocutor dos jornalistas daquela classe. 

"Exigimos tudo o que é da imprensa desportiva, porque somos nós, os jornalistas desportivos em ativo", sublinhou o responsável. 

O líder dos homens da imprensa desportiva da Guiné-Bissau disse ainda que o Fórum reconhece os antigos jornalistas desportivos, sustentando que "todos têm lugar na organização".

Contudo, Turé fez saber que a luta da sua organização não é apenas para ter direito a voto nas próximas eleições no órgão federativo de futebol, mas também para informar todos os parceiros de que existe um novo interlocutor dos jornalistas desportivos. 

Em relação à declaração de presidente de Associação Guineense dos Jornalistas Desportivos, que durante uma entrevista à Rádio Jovem, acusou o Fórum de ser uma organização criada meramente para criar oposição à sua organização. Nesse particular, e sem entrar em detalhes, Turé considerou de "infeliz", as declarações de Juliano da Silva (Iano), e pediu que este não voltasse a dirigir palavras ofensivas contra FORJOD-GB. 

"Iano foi infeliz na sua declaração e como o nosso mais velho, não vamos responder essas declarações, só pedimos que não dirija mais palavras ofensivas contra a nossa organização", advertiu. 

Recorde-se que depois do encontro com a Federação de Futebol da Guiné-Bissau, Iramã Turé manteve também encontro com o presidente da Liga Guineense dos Clubes de Futebol.

© O Golo GB
Partilhe no Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário