ELEIÇÕES 2020 FFGB: PAULO MENDONÇA QUER REVOLUCIONAR FUTEBOL NA GUINÉ-BISSAU

Paulo Mendonça, um dos vice-presidentes da Federação de Futebol da Guiné-Bissau, fundador e presidente da Academia MEPA, promete uma revolução profunda do futebol nacional, caso for eleito presidente deste organismo que rege o futebol na Guiné-Bissau. Mendonça informou ao SOU DJURTU sobre a proposta para as próximas eleições na Federação de Futebol, a qual denominou de "CANDIDATURA INCLUSIVA", e pretende reestruturar e formar os jovens jogadores para irem ao encontro das demandas da alta competição.


Para Paulo Mendonça, é preciso fazer uma revolução profunda no futebol nacional, o que passa para a reorganização das estruturas gestoras de futebol, a capacitação dos técnicos e bem como criação de modelos de competições no futebol nacional, o que permitirá a evolução de futebol por camadas. Segundo ele, é preciso pensar o futebol desde base, só assim o país terá equipas séniores muitos competitivos a altura dos outros países, e isso é possível somente com a organização e planificação geral do nosso futebol.

Além do governo, CAF e FIFA, Paulo Mendonça quer contar com diferentes empresas nacionais e internacionais para o relançamento do futebol nacional que na sua ótica não deve centrar apenas em Bissau, e sugeriu a introdução dos campeonatos regionais para todas as camadas, com o intuito de fomentar a prática de futebol e aumentar o ritmo competitivo. Pretende através de projetos bem definidos, estabelecer parcerias com as empresas para relançar o futebol e aumentar o ritmo competitivo nos campeonatos nacionais e regionais que pretende adotar ao longo do seu mandato.

A questão de infraestruturas desportivas também mereceu destaque na proposta de candidatura do Paulo Mendonça, tendo o mesmo sustentado que não pode haver o progresso do futebol sem infraestruturas. " Atualmente não se pode pensar em desenvolver o futebol sem que haja infraestruturas adequadas para a sua prática, é necessário a união dos esforços e eu enquanto presidente da federação, uma das minhas principais missões será de trabalhar para que todos os Estádios onde se disputam o campeonato nacional tenham a vedação apropriada e um balneário com condições básicas para as três equipas, porque é lastimável ver as equipas a equiparem debaixo das árvores para irem disputar um jogo do campeonato nacional" afirmou Mendonça.

Questionado sobre quais serão as suas ações no sentido de melhorar as infraestruturas desportivas do país, este candidato a presidência da federação respondeu que, uma das primeiras estruturas que irá criar para o assessoria enquanto presidente da federação, será um gabinete de planificação e elaboração de projetos que terá como missão, elaborar propostas para o melhoramento das infraestruturas. Segundo Paulo Mendonça, serão um conjunto de projetos que ele e os demais membros da federação irão trabalhar juntamente com o governo e a FIFA, propondo o financiamento para a execução das mesmas.

"Tem-se falado bastante na falta de transparência na gestão de fundos doados pela FIFA à federação de futebol, algo que nunca acontecerá caso eu for o presidente da federação. Para mim, é preciso trabalhar seriamente para acabar com estas dúvidas e isso será possível só com a apresentação dos relatórios de contas com os seus respetivos justificativos nos períodos definidos pelos estatutos sem que haja adiamentos destes encontros de análise e aprovação de relatórios", prometeu Paulo Mendonça.

Finalmente, prometeu incluir todos os intervenientes do sector de futebol neste projeto, segundo ele, futebol é a festa portanto todo mundo está convidado para participar na organização da mesma, desde os antigos presidentes da federação, dos clubes, ex-jogadores e treinadores, todos terão a voz e serão convidados a opinar sobre os temas que lhes dizem respeito através de realização periodicamente de conferências sobre o estado do nosso futebol. "Não podemos continuar a deixar os antigos jogadores fora do processo de futebol, para mim as suas experiências serão válidas para o progresso do nosso futebol e têm que ser aproveitadas, eles precisam estar próximo aos dirigentes federativos, treinadores e jovens jogadores para ajudar no desenvolvimento do nosso futebol", conlcuiu Paulo Mendonça. 

De salientar que Paulo Mendonça foi durante 4 anos, Presidente do Flamengo de Pefine, vice-presidente da Liga de Clubes da Guiné-Bissau para as áreas de provas e relações. Actualmente um dos vice-presidente da FFGB, para área das provas oficiais e infraestrutura desportivas e presidente do Centro de Formação e Promoção do Talento Desportivo "Academia Mepa".




Partilhe no Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário