ZEZINHO RENUNCIA A SELEÇÃO NACIONAL DE FUTEBOL

O Capitão da Seleção Nacional de Futebol, "Djurtus" Zezinho Lopes, despediu-se da seleção nacional de futebol, através duma carta enviada à Federação de Futebol da Guiné-Bissau.


Na carta datada do passado dia 05 de Julho, na posse de O Golo GB, o também conhecido por "DJAFAL-7" disse que tudo o que começa, termina, justificando a sua retirada como forma de se concentrar mais no seu clube.

"Tudo o que começa termina. Hoje chegou fim do meu ciclo enquanto jogador da seleção nacional", lê-se no documento.

A Federação de Futebol da Guiné-Bissau (FFGB) diz lamentar, na carta de resposta enviada ao atleta, o fato de o jogador ter despedido a seleção, pela sua "brilhante" contribuição durante todo o percurso que teve na seleção nacional.

Zezinho Lopes disse ainda que quer concentrar-se agora mais na sua equipa e estar mais focado na sua atividade profissional.

"Quase uma década enverguei aquela camisola com muito orgulho e prazer, e não podendo dar mais alegria àquele povo que tanto precisa, acho que chegou fim do meu ciclo na seleção nacional e a partir de agora quero me concentrar mais no meu clube e estar mais focado às minhas atividades profissionais", lê-se ainda na missiva.

Apesar de despedir, o camisa 7 dos Djurtus fez saber que está sempre disponível para dar sua contribuição para desenvolvimento do futebol e da seleção nacional.

Contudo, O Golo GB soube que o capitão da seleção nacional tinha intenção de despedir a seleção antes da sua participação no Campeonato Africano das Nações que decorre no Egito. Mas ele foi aconselhado pelos próximos a fazê-lo depois do CAN'2019.

O craque do meio campo que na última temporada jogou na FK Senika da Eslováquia foi muito decisivo na qualificação de Djurtus pela segunda vez consecutiva para a fase final do Campeonato Africano das Nações, na qual fez três (3) assistências que deu 3 golos aos Djurtus no apuramento através de bolas paradas, ou seja, na transformação de livres.

Zezinho teve 33 internacionalizações pelas cores nacionais e apontou 2 golos, durante 9 anos na seleção nacional.

O camisa 7 da turma nacional é um dos jogadores mais antigos na seleção nacional de futebol, desde a era do selecionador português Luís Norton de Matos, que começou esta campanha dos Djurtus nas competições internacionais, continuando depois com Paulo Torres e agora com Baciro Candé.

Zezinho é o primeiro jogador guineense eleito como 'Melhor em Campo' numa fase final do CAN. A proeza aconteceu no Gabão em 2017, logo no jogo inaugural da competição frente ao país anfitrião, Gabão, num empate [1-1] entre as duas seleções.

A decisão de Zezinho de abdicar em representar os Djurtus, acontece numa altura em que o seu nome é associado à suposto envolvimento no comportamento de alguns jogadores que influenciaram a má prestação da seleção nacional de futebol no CAN EGIPTO 2019.

© O GOLO GB
Partilhe no Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário