GOVERNO VIOLOU ACORDO COM CAPITÃES DA SELEÇÃO NACIONAL

O Governo Liderado por Aristides Gomes violou o acordo com os capitães da seleção nacional, por não liquidar as dividas relativos aos prêmios dos jogos e das despesas aos jogadores, que remontam desde CAN-2017.

Segundo o protocolo de acordo que “O Golo GB” teve acesso, o Governo assumiu o compromisso de saldar a totalidade das dívidas para com os jogadores, em que a primeira prestação devia ser paga, antes do jogo com a Republica da Zâmbia. Mas o que “O GOLO GB” apurou é que o Executivo não pagou as dividas e assim sendo mais uma vez, violou o acordo assinado entre as partes.

Entre outros pontos constantes no documento, o executivo, através da Secretária de Estado dos Desportos, tinha prometido liquidar todas as dívidas com todos os jogadores da seleção nacional, antes do jogo da quarta jornada frente a Zâmbia em Bissau, em que os Djurtus venceu por 2/1.

Nesse sentido, o capitão da seleção nacional de futebol, José Luís Lopes (Zezinho), pediu ao primeiro-ministro, Aristides Gomes no sentido de intervir o mais rápido possível, na liquidação das dívidas com os jogadores da selecção nacional de futebol.

O capitão dos Djurtus, manifestou ao primeiro-ministro a insatisfação dos jogadores para com o governo e a Federação de Futebol em relação aos prêmios dos jogos que remontam desde a participação no Campeonato Africanos das Nações no ano passado.

“Peço ao chefe do governo no sentido de equacionar todos os mecanismo mais rápido possível para liquidar todas as dívidas com os atletas da seleção nacional”, exortou o jogador, para de seguida avisar que já estão cansados em exigir o pagamento dessas dividas.
Numa curta intervenção na despedida dos jogadores com o primeiro ministro em Bissau, depois da vitoria frente a Zâmbia, Zezinho alertou ainda que vai chegar o momento em que os jogadores vão reagir sobre esse assunto.

Salienta-se que os atletas da turma nacional voltaram para as suas respectivas equipas sem serem, ao menos, informados sobre o acordado com o governo para a liquidação das dívidas, que tinham antes das duas partidas.

Por: Idjé Da Costa
Partilhe no Google Plus