VICE-PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO GUINEESE DE FUTEBOL DEMITE-SE

O empresário de futebol, Amadú Nogueira Pinto Sambú demitiu-se do seu cargo de um dos vice-presidentes na atual direção da Federação de Futebol da Guiné-Bissau (FFGB) liderada por Manuel Irénio Nascimento Lopes, invocando a falta de transparência como motivo da sua retirada da instituição que rege o desporto-rei guineense.

Numa carta enviada à federação, com a data de 29 de maio 2017, que a redação do semanário ‘O Democrata’ teve acesso, Sambú revela que procura sempre arranjar “soluções” às situações da FFGB, enquanto a sua volta, outros arranjavam “problemas”.

“A nossa participação no CAN levou-me a ficar calado perante um estado de coisas inaceitáveis, tudo para evitar que as divergências no seio da direção contaminassem a desejada tranquilidade que devia reinar na nossa seleção”, revela.

Avança ainda que acreditava que aquilo que apelidou de ‘um clima de paz podre’ não pode continuar por mais tempo, sob pena de trair os seus valores e tudo quanto fez ao longo da sua carreira de futebolista, sobretudo trair aqueles que confiam nele.

Este dirigente desportivo queixa-se de falta de transparência e termos de referência na federação, e diz que impera sistematicamente os “interesses privados e particulares em detrimento do superior interesse nacional”.

“É tempo de dizer “BASTA” a tudo isto e a todos que são e representam o contrário de mim! amo o futebol porque a ele dediquei toda a minha vida. Quero servi-lo como forma de agradecimento por tudo quanto me deu e que fez de mim um ser humano que sou (…). Pensei que havia um projeto e um grupo de pessoas bem-intencionadas para o executar. Enganei-me redondamente”, lê-se na carta.

O antigo futebolista diz ter renunciado ao cargo para o qual foi eleito, porque não quer de modo algum que a sua continuidade possa ser vista como um aval pessoal aos que ficam na direção federativa de futebol.

“Demito-me para denunciar a farsa em que transformaram a nossa federação, mas não desisto de lutar pelos princípios e valores éticos em que me revejo e que sei serem aqueles que colocarão o nosso futebol no lugar que merece”, explica Amadú Nogueira Sambú.

O DEMOCRATA GB
Partilhe no Google Plus