ADUL SEIDI AFIRMA TER SIDO PREJUDICADO PELO MISTER CANDÉ NO SEU MELHOR MOMENTO


O ex-avançado dos “Djurtus”, Gilberto Adul Seidi diz sentir-se muito prejudicado por Baciro Candé, que o deixou de fora do Campeonato Africano das Nações de 2017, que decorreu em Gabão. Acrescentou ainda que a sua ausência nos lotes dos convocados para o CAN`2017 pesou muito na decisão da equipa técnica do seu clube (Marítimo), que acabou por retirá-lo da equipa principal daquele clube que joga na primeira divisão do campeonato português.

“Eu fui prejudicado pela equipa técnica da seleção nacional de futebol no meu bom momento, durante esta época desportiva 2016/2017, não fui convocado para representar a seleção nacional no Campeonato Africano das Nações, e segundo as informações que eu recebi, não fui convocado, porque eu jogava numa equipa inferior que era na altura o Benfica de Castelo Branco”, explica Seidi.

“Se fui chamado para representar a seleção nacional no CAN’2017, o Marítimo me teria valorizado mais. O treinador do Marítimo contava comigo como segundo avançado da equipa insular. Sinto-me prejudicado pela seleção nacional. Fui parar à equipa (B), mas também a seleção nacional perdeu com isso no CAN, pois, eu não sou o melhor jogador guineenses, mas na altura, estava num dos melhores momentos da minha carreira, com vários golos marcados no campeonato que jogava e era o melhor marcador do campeonato. Quando aproximava o CAN’2017, todos os meus colegas de equipa me diziam, tu estarás no CAN, mas isso não aconteceu. E não sei porquê, rematou o avançado do Marítimo.

Por: Idjé da Costa
O GOLO-GB
Partilhe no Google Plus